O QUE É ELETROCARDIOGRAMA?

Eletrocardiograma, ou ECG, é um exame que avalia a atividade elétrica do coração a partir de eletrodos fixados na pele. Essa atividade é caracterizada pela variação na quantidade de íons de sódio dentro e fora das células musculares cardíacas.

O resultado deste exame é registrado em gráficos que comparam a atividade cardíaca do paciente com o padrão, indicando se a atividade cardíaca está dentro da normalidade ou se há alterações nos músculos e nervos do coração.

PARA QUE SERVE O EXAME?

Esse exame é capaz de detectar o ritmo do coração e o número de batimentos por minuto, por isso é usado para identificar arritmias, aumento de cavidades cardíacas, patologias coronarianas, infarto do miocárdio, distúrbios na condução elétrica do órgão, problemas nas válvulas do coração, pericardite, hipertrofia das câmaras cardíacas e doenças que isolam o coração.

Também pode ser indicado para verificar a saúde do coração quando o paciente apresenta outras condições, como:

Pressão alta;

Colesterol alto;

Tabagismo;

Diabetes;

Histórico familiar de doença cardíaca precoce.

COMO É FEITO O EXAME?

O Eletrocardiograma (ECG) é um exame que analisa a variação das ondas elétricas emitidas pelas contrações do coração, captada através da utilização de eletrodos colocados sobre o peito do paciente, isto é, um exame que detecta possíveis anormalidades nas ondas cardíacas do examinado. Ele deve ser realizado por profissional habilitado, ou seja, médico, técnico de enfermagem, ou enfermeiro, conforme resoluções dos respectivos Conselhos Federais profissionais.

No exame de ECG, o paciente/trabalhador deita em uma maca, para que sejam fixados, com adesivos, os eletrodos cardíacos em sua região torácica, bem como são colocadas pás em seus punhos e tornozelos. Normalmente, usa-se um gel entre cada eletrodo e a pele para aumentar a condução elétrica. Tais eletrodos transmitirão informações para um equipamento específico (eletrocardiógrafo), que fará a leitura da atividade elétrica do coração. O resultado do exame é expresso em um traçado gráfico que deve ser avaliado por um Cardiologista.

Recomenda-se que ao realizar o ECG, o paciente não tenha feito nenhum esforço físico nos últimos 10 minutos, nem fumado nos 40 minutos que antecedem o exame. Em alguns casos, se o paciente tiver muito pelo no peito, será necessário raspá-los para que haja uma melhor fixação dos eletrodos. Apesar do ECG ser baseado em medições elétricas, o paciente não corre nenhum risco de levar um choque durante o exame.

Devem ser submetidos a exames de ECG todos os trabalhadores que trabalharem em altura (pedreiros, pintores, montadores de calha, etc), que dirigirem veículos motorizados (motoristas, motoboys, operadores de empilhadeira, etc), que manipularem determinadas máquinas (furadeira, fresa), e que tiverem contato com eletricidade (eletricista). A periodicidade do exame será estipulada pelo Médico Coordenador do PCMSO.

Com o ECG, é possível a constatação de problemas como: arritmia cardíaca, isquemia cardíaca, doenças de válvulas cardíacas, pericardite, miocardiopatia, e sequelas cardíacas de hipertensão arterial.

 





 
 

  Site Map